Feriado é sempre assim ...

Véspera de feriado ...

Que beleza, sexta-feira, véspera de feriado, todos saem do serviço mais feliz, como se estivessem acabado de fazer limpeza nos dentes, sorrindo que é uma beleza, brilhantes, radiante de alegria, por saber que vai ficar um dia á mais longe daquela rotina cansativa, que levamos todos os dias.

Bom mas como felicidade de pobre dura pouco, aquele indíviduo que saiu todo contente do trabalho, ao chegar no ponto de ônibus ou metrô pra seguir destino, já começa a ficar irritado. Os ônibus lotados, um calor humano insuportavel, o frio da rua simplesmente vira um calor como se estivessimos numa sauna. As ruas, congestionadas de carros, buzinas pra tudo quanto é lado, sorte de quem consegue chegar no corredor de ônibus, pois ainda sai um pouco deste caos.

Hum, e quem chegou no metrô?? Nossa, este então deve estar irritado ao quadrado, mais pensa, o coitado trabalhou o dia inteiro, e ainda por cima vai ter que ficar uns minutinhos preso dentro do túnel, enquanto o carro da frente tenta fechar as portas na estação seguinte (pior se for a estação Sé) e assim seguir viagem.

Gente, infelizmente essa é a rotina do nosso dia-á-dia, a rotina de todos os paulistanos, mas a situação piora um pouco quando é sexta-feira e véspera de feriado.

Então, boa sorte á quem vai e há quem fica.

Desejo á todos um bom final de semana e um ótimo Dia das Crianças.

2 comentários:

  Mário

9 de outubro de 2009 21:33

Dá pra se identificar com o texto, pois é essa a realidade de quem trabalha no centro e no final do dia tem que encarar a condução na volta pra casa. Quando não tenho aula prefiro dar um tempo no bar com os amigos e esperar a coisa acalmar, mas não dá pra fazer isso todo dia, aí o estress rola forte, é de dar desgosto. Mas valeu pelo tema, a sociedade tem que se unir pra cobrar melhorias no transporte público.

  Danielle Silva

12 de outubro de 2009 12:20

Olá Mário, obrigado pelo comentário e gostaria de acrescentar que hoje em dia é relamente impossivel manter humor na situação de caos em q vivemos.

Postar um comentário